Novas Bactérias Ligadas a Infecções de Tatuagem

CDC investiga amostras de água da torneira utilizada para misturar a tinta.

Uma investigação sobre lesões cutâneas que duas pessoas desenvolveram após a obtenção de tatuagens concluiu que ambos foram infectados com uma bactéria não anteriormente ligada à prática.

As infecções envolvidas com Mycobacterium haemophilum, que geralmente só atinge indivíduos cujo sistema imunológico está comprometido. Neste caso, no entanto, os pacientes, ambos de Seattle, desenvolveram erupção apesar do fato de que ambos tinham sistema imunológico normal, isso foi informado em relatório sobre a investigação.

"Duas pessoas desenvolveram infecções crônicas de pele depois de fazerem tatuagens no mesmo salão", explicou o autor principal do estudo, Dr. Meagan K. Kay, dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos. "Os clientes podem ter sido expostos através do uso de água da torneira durante a lavagem e diluição de tintas."

Kay, uma agente de serviços de inteligência epidêmica do CDC, e sua equipe relatam suas descobertas na edição de setembro da revista Emerging Infectious Diseases do CDC.

Os autores apontam que a tatuagem não é considerada um procedimento estéril, não é regulada à nível federal e pode ser arriscado. E enquanto as tintas e corantes específicos (pigmentos) comumente usados para aplicar tatuagens são regulados pela Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA, as regras geralmente se aplicam somente quando os cosméticos ou aditivos de cor estão envolvidos.

A última preocupação sobre risco de infecção associada surgiu em 2009, quando um homem de 44 anos e um homem de 35 anos de idade procuraram cuidados para infecções de pele que se desenvolveram no local das tatuagens adquiridas em um estúdio na região de Seattle.

Culturas de lesões e testes de laboratório revelaram que M. haemophilum foi o culpado no caso do primeiro paciente. Avaliações de pele e entrevistas de pacientes levaram os pesquisadores a concluir que o segundo homem provavelmente também sofria do mesmo tipo de infecção bacteriana, embora tecnicamente classificassem sua situação como um "caso suspeito".

Uma investigação de seguimento da tatuagem revelou que a água da torneira tinha sido usada para diluir a tinta durante o processo de tatuagem.

A água é considerada fonte de M. haemophilum. E embora a instalação fosse limpa de quaisquer violações de segurança, a M. haemophilum foi encontrada em amostras de água analisadas, os tatuadores foram orientados a usar água estéril para todas as futuras aplicações de tatuagem.

"É importante lembrar que a tatuagem não é um procedimento estéril e infecções podem ocorrer após o recebimento da tatuagem", disse Kay. “As medidas devem ser tomadas por tatuadores para prevenir infecções, incluindo o treinamento adequado, o uso de equipamentos estéreis e a manutenção da limpeza do estúdio. A utilização de água da torneira durante qualquer parte do procedimento de tatuagem deve ser evitada", explicou.

"Aqueles que suspeitam de uma infecção em sua tatuagem devem consultar seus médicos", acrescentou. "Infecções comuns podem se apresentar com um aumento da vermelhidão, calor, inchaço e dor".

Myrna L. Armstrong, professora emérita da Escola de Enfermagem do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Texas Tech em Lubbock, disse que a investigação serve para destacar os riscos gerais de se fazer uma tatuagem.

"Este é um procedimento invasivo e basicamente não há regulamentação em vigor ou regulamentação esporádica. Como alguém que observado e pesquisado sobre tatuagens e piercing por mais de 20 anos, eu diria que não é realmente surpreendente que isso possa acontecer", Disse Armstrong.

"Eu não estou sendo negativa com esse tipo de indústria, eu acho que o cliente precisa estar ciente da situação que ele ou ela está se metendo", acrescentou. "Faça compras, reveja as técnicas das pessoas e certifique-se de que você realmente quer fazer isso."